De acordo com o ranking produzido pela consultoria Interbrand, divulgado no início do mês, as marcas mais valiosas do Brasil são de bancos e cervejas. Para chegar a essa conclusão, a consultoria, em parceria com a Provokers, reuniu mais de mil entrevistados e 124 marcas. Assim, listaram as 25 melhores do Brasil.

as marcas brasileiras mais valiosas

Itaú, Bradesco, Skol, Brahma e Banco do Brasil são as cinco mais valiosas. Completam o top 10: Natura, Antarctica, Petrobras, Vivo e Cielo. Duas novas marcas integraram o ranking deste ano, em comparação com 2015: CVC (primeira agência de viagens a fazer parte da lista) e Magazine Luiza (que havia deixado de aparecer entre as maiores no ano passado), ocupando a 22ª e 24ª posição, respectivamente.

O ranking leva em conta principalmente os resultados financeiros da empresa, a influência da marca no processo de escolha do cliente e a capacidade de superar a concorrência. As marcas que mais cresceram de 2015 para 2016 foram Havaianas (+17%), Renner (+17%), Ipiranga (+16%), Bradesco (+15%) e Lojas Americanas (+14).

as marcas brasileiras mais valiosas

Análise

O diretor e a analista de estratégia da Interbrand São Paulo, André Matias e Thais Cirenza, no relatório sobre o ranking de marcas, afirmam que quando 2016 começou, a palavra de ordem era incerteza. As dúvidas quanto ao futuro da política e da economia deixaram todos cautelosos, o que freou investimentos e acirrou a pressão por resultados. Mas, se para o ano de 2016 a crise parecia ser a regra, o ranking mostrou que o Brasil é feito de grandes exceções.

Das 25 marcas brasileiras mais valiosas, 15 cresceram em valor quando comparadas a 2015, sendo 7 crescimentos de dois dígitos. Por outro lado, 8 marcas perderam valor e 3 setores reduziram sua participação no valor total do ranking.

Enquanto a economia brasileira encolheu e os principais indicadores foram negativos, o valor total das 25 marcas brasileiras mais valiosas cresceu 5,4% este ano. O portfólio, que valia R$ 104 bilhões no ano passado, passou a valer R$ 110 bilhões.

Esse cenário parece fortalecer ainda mais as marcas do topo da tabela. As cinco marcas brasileiras mais valiosas agora representam 73,8% do valor total do portfólio, contra 71,5% do ano passado. Estas marcas fortes se mostram mais protegidas das variações e pressões do mercado. Porém, fazer parte da tabela do ranking também ficou mais difícil em 2016. A valorização de 7% no valor da 25ª marca provou que a regra geral do mercado não se aplica a todos. Serão necessários ainda mais esforços e investimentos para aquelas que querem estar entre as marcas mais valiosas.

Fonte: Interbrand São Paulo

 

Comentários

comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *